sábado, 30 de agosto de 2014

MANUEL SOARES BULCÃO NETO




Agosto é o mês de vinda e ida do Bulcão. O Soneto acima foi escrito em 2012 como estranho mas carinhoso retrato desse amigo autor de Sombras do Iluminismo e foi incluído no e-livro Contra o Princípio Copernicano. É uma homenagem ao Manuel, e bem parecida com ele: indagadeira, cheia de elucubrações e citações: "sum, ergo cogito" é Descartes às avessas - sou, logo penso; o "maxignorante/ caniço pensante" é de Blaise Pascal e o "Noturno Alter Ego" é o ensaio de abertura de As Esquisitices do Óbvio. Bulcão foi passear e nos deixou aqui, por enquanto, com as reflexões que eram suas, acrescidas agora do sentimento de - Saudade

5 comentários:

  1. Meu marido teve o prazer de conhecê-lo quando trabalhava de técnico de instalações da Oi. Ele me contou que iria ficar encantado com o espaço de Bulcão por causa dos livros espalhados pelo chão e me falou do quanto ele foi atencioso. E Bulcão tão gentil mandou o As Esquisitices do Óbvio para mim com dedicatória e um livro seu Memorial Bárbara de Alencar!

    O poema é belo!

    ResponderExcluir
  2. Cara Mikaelly Andrade

    Por triste obra dos azares
    "BULCÃO" quer dizer sombrio
    Lugar de dar calafrio
    Por ser de lúgubres ares
    Mas te peço que repares
    Que é até melhor chamares
    O Manuel de Soares
    - Ou, antes, mais condizente
    Com su'alma reluzente
    Chamá-lo Man'el... SOLARIS!

    *

    Grato pelas palavras. Bulcão era assim mesmo: gentil na mesma medida em que se mostrava sagaz, inteligente. Você notará que no Memorial há justamente uma dedicatória em que "rebatizo" nosso amigo de... Manuel SOLARIS Bulcão Neto

    ResponderExcluir
  3. Falar sobre o Bulção, O Poeta D1/2-Tigela sabe, e sabe muito, quanto ao poema é bem o Bulção é a fase dele ... um belo poema ... Bulção um sábio que já deixa saudades eternas nesta terra de cão ... até sempre meu Ogima originalmente e sinceramente ... lucjo gaivota.

    ResponderExcluir
  4. Quem vai mas deixa Saudade -
    Fica
    Não vai de verdade

    *

    Abraço tigelamigo ao OGIMA Lúcio

    ResponderExcluir
  5. Saudades do meu primo.

    ResponderExcluir