sexta-feira, 30 de outubro de 2015


Página 53 do livro Girândola

2 comentários:

  1. A vida (ultimamente, ou sempre foi assim?) consegue ser ainda mais absurda e sem sentido que a literatura de Kafka.

    ResponderExcluir
  2. Mano, concordo com você e foi esse o teor do poema com que dediquei um exemplar do Miravilha ao Renan Dias, a quem o texto acima também é dedicado, sendo o Renan um ex-aluno que sob minha orientação desenvolveu trabalho monográfico a partir da noção de lei em Kant e Kafka - uma contraposição, naturalmente

    Veja o poema

    GREGOR SAMSONETO PARA RENAN DIAS

    Amigo Renan:
    Se numa manhã
    - Fato inusitado –
    Te achasses mudado
    Em Gigante Inseto?
    Não seria abjeto?
    Se te condenassem
    E te executassem
    Sem qualquer defesa?
    Não seria dureza?

    — Real e fantástica
    A vida por Kafka:
    Cabe-nos a nós
    Desatar os nós

    ResponderExcluir