terça-feira, 8 de dezembro de 2015



Página 60 do livro Girândola

2 comentários:

  1. Engraçado, na primeira parte do poema eu pensei que o poeta estava fugindo da morte, vem a segunda parte e ficamos sabemos que ele foge do amor. De todo jeito, isso me faz lembrar uma anedota: "estou namorando aquela moça bonita, mas no dia que ela souber, ela termina comigo!". :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, Mano, é quase isso. O medo leva o poeta a temer que ela não termine caso saiba e, daí, não saber ele, por sua vez, o que fazer ao ser correspondido. O que pode ser resumido assim

      Tão acostumado estou
      A dela me escapulir
      Que se ela retribuir
      Penso: que farei do amor?

      Abraço tigelírico de sempre. Devo-lhe o Girândola

      Excluir