terça-feira, 17 de maio de 2016

17-05-2016. CENTÉSIMO QUINQUAGÉSIMO ANIVERSÁRIO DE NASCIMENTO DE ERIK SATIE


2 comentários:

  1. Tiver que recorrer à Wikipédia para diminuir a minha ignorância!
    Para mim, a palavra chave no poema foi "Gymnopédies".

    No final, até achei alguns vídeos com as músicas:
    https://www.youtube.com/watch?v=LBeImlvELI0
    https://www.youtube.com/watch?v=0koaxjHP5Q8

    ResponderExcluir
  2. E que lindas as Gymnopédies, né, Francisco? A primeira vez que li sobre Satie foi num livro de entrevistas com o Stravinski, em que o músico russo diz: "[Erik Satie] Era, sem dúvida, a pessoa mais estranha que jamais conheci, porém a mais extraordinária, e a mais permanentemente espirituosa também. (...) Sempre foi muito pobre, por convicção, creio. (...) Seu apartamento era também muito pobre. Não tinha cama; só uma rede. No inverno Satie enchia garrafas com água quente e colocava-as deitadas, em fila, sob a rede" (Conversas com Igor Stravinski, Robert Craft). Então fui conferir as composições e descobri que já as conhecia: muitos filmes adotam as Gymnopédies, como o de Woody Allen, Another Woman (A Outra), alguns de Louis Malle e recentemente o filme Love, de Gaspar Noé. Eu mesmo mantive Satie como Profundo Musical do Blog, não sei se você lembra. Pois é: e na postagem do ano passado, fiz uma Quadrinha para ele

    "Mon ami, graças a ti
    Ter ouvido vale a pena
    E a noite se faz amena
    Como uma Gymnopédie"

    Abraço, Francisco, pra você e família!

    ResponderExcluir